.me myself and i

.pesquisar

 

.Setembro 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Pois que ando mesmo

. Pois que as meninas

. Não sei o que

. Help!!

. Mania de mãe

. Foi um fim-de-semana com ...

. Gostava de ter

. Tá-se bem!!!

. Bolas!!

. O tempo passa a correr

.tags

. todas as tags

.A relembrar

. 4 Meses

. A chegada da irmã

. Marta

. Mariana

.subscrever feeds

Terça-feira, 4 de Abril de 2006

A chegada da irmã

Acho que até não estamos a sair-nos nada mal, pelo menos até agora, na preparação da Mariana para a chegada da Marta às nossas vidas.

 

Começo pelo fim… não vimos grandes retrocessos no desenvolvimento da Mariana: Não voltou à chucha (pediu uma vez para ir dar ao Nenuco e voltou a esquecer), tudo bem em relação ao xixi (não tivemos o famoso regresso às fraldas, felizmente), e aparentemente não tem ciúmes da irmã.

 

O que notámos foi que voltou a comer com as mãos, isso sim, está mais “suja” a comer e anda mais distraída (um pouco desobediente tb) mas talvez seja fruto da idade e não do nascimento da mana.

 

Mas ainda é cedo. Algumas teorias apontam para a idade dos 4 anos como a idade dos ciúmes, onde as crianças olham para os irmãos como rivais e por menos ciúmes que a Mariana possa ter agora, à medida que a irmã for crescendo e começar a brincar com os brinquedos dela, pode perfeitamente sentir-se “ameaçada”, sentir o seu território ocupado e aí sim começarem os verdadeiros ciúmes. A ver vamos…

 

Ficámos grávidos em finais de Abril de 2005 (foi uma surpresa primaveril) e tentámos desde cedo que a Mariana participasse em todos os preparativos para a chegada do novo rebento.

 

A Mariana pouco ligava, aliás até sabermos que era uma menina e que iria chamar-se Marta, a filhota Mariana não falava do assunto, quando nós falávamos ela mal respondia, mudava de assunto, não lhe interessava portanto, nem tão pouco gostava.

 

No verão, fomos de férias para a Madeira e pensámos ser uma boa oportunidade para aproximar a Mariana da minha barriguinha (ainda muito pequenina) e um dia ao falarmos com a Mariana sobre o bebé a reacção foi a seguinte: - A MÃE É MINHA!!!! Esta frase foi dita a olhar para a barriga! Nesta altura a Mariana sentiu-se ameaçada. Não demos grande importância a esta questão e foi o melhor que fizemos. Em Setembro fizemos a eco morfológica e descobrimos a nossa Marta. A partir do momento em que o bebé ganhou nome e era uma menina a Mariana começou a gostar de falar da mana, a dizer a todos no colégio que a mana se chamava Marta e, julgamos, começou a amá-la.

 

A Marta nasceu de Cesariana numa sexta-feira. Neste dia a Mariana foi para o colégio normalmente e quando foi ver a mamã e a mana no Sábado foi uma alegria. Ficou feliz, feliz como nunca imaginámos (a mana deu-lhe uma prenda – um microfone - e ela ainda ficou mais feliz).

 

Desde então tudo corre bem. A Mariana atravessa períodos de grande autonomia ou grande dependência da mãe (mas sempre foi assim; Ou faz tudo sozinha ou não dá um passo sem a mãe), é uma criança muito extrovertida e muito carinhosa.

 

O que nós tentámos fazer?

 

 - Tentámos sobretudo que não existissem grandes alterações da nossa vida e as que teve mesmo que ser, tentámos que fossem efectuadas antes do nascimento da Marta e não após o parto;

- Tentámos sempre falar com a Mariana, explicar, envolve-la em tudo o que dizia respeito ao nascimento da maninha;

 

O que tentamos fazer todos os dias (às vezes é difícil):

 

- Não alterar a rotina da Mariana – continua a ir para o colégio normalmente, continuamos a ter os momentos só nossos, etc.

- Pedimos ajuda para tratar da mana (vai buscar fraldas, dá os dodt’s à mãe, segura no biberon quando é preciso, ajuda a fazer a caminha, ensina a mana a tomar banho, ensina a mana a vestir-se, etc.)

- Muito importante – tentamos não gritar ou castigar a Mariana por questões relativas à mana;

- Não fazemos comparações (do género tás a ver como a mana se está a portar bem!);

- Tentamos que a Mariana perceba o conceito Partilhar ( pois vai ter que o praticar com a mana);

- Demonstramos todos os dias que a amamos (a bem dizer estou sempre agarrada à minha filhota);

- Elogios, muitos elogios…

- Fazemos programas a 4, programas a 3 (sem Marta) e programas a 2 (sem Marta e sem pai), nem que seja ir ao jardim ou ir lanchar ao café!

 

A ver vamos… vou fazendo o follow up da situação.

 

publicado por asminhaspipoquinhas às 22:34
link do post | quero um mimito | favorito
13 comentários:
De Carla a 5 de Abril de 2006 às 07:36
Olá,
eu tenho uma menina com quase 14 meses, mas pretendendo engravidar ainda este ano e se nascer segundo o previsto a minha Pituchinha terá um pouco mais de 2 anos quando nascer o/a mano/a. Ás vezes penso como vai ser, como é que irá reagir e se conseguirei que ela não se sinta ameaçada. Vou seguir as tuas dicas.
Bjocas
De maekika a 5 de Abril de 2006 às 09:04
São uma familia muito equlibrada. Parabéns!!!!Acho que o meu puto anda a precisar de um mano!!!!!
De veliam a 5 de Abril de 2006 às 09:34
Ainda bem que a Mariana reagiu muito bem à chegada da Marta.
Comigo as coisas não se passam bem assim, apesar de nós tentarmos fazer como tu, é muito dificil com a Gabriela. Ela adora a irmã de paixão, mas tem muitos ciúmes, pois sabe que tem de partilhar tudo, principalmente a atenção dos pais. Ela já tem quase 5 anos e nada lhe passa ao lado, sempre muito atenta a tudo, e como sabes estamos a passar um momentos menos bom, mas se Deus quiser irá passar.
Vocês são uma família muito bonita, muitos parabéns.

bjs
De Sandra Flores a 5 de Abril de 2006 às 10:12
Equilíbrio. É o q se quer. parece-me q está td a correr bem.
De necas a 5 de Abril de 2006 às 10:29
a de continuar tudo a correr bem se Deus quisser. Acho que os "principios e filosofias estão muito bem alihavadas e definidas e que com essa "arma" as coisas só podem correr bem.

Bjs
De vania a 5 de Abril de 2006 às 10:56
ainda bem que é assim. eu conheço uma pessoa que pura e simplesmente ignora o filho mais velho enquanto so tem olhos para o bebé, é pena que exista gente assim tao burra e estupida.
eu pelo menos pelo que tu contas sempre me apercebi da fantastica relaçao que tens com as tuas filhotas e já sabia que ela não tinha pontade ciumes da bebé e so por causa daquela frase que ela disse depois do banho. e isto é muito bom para ti.
beijinhos
De Susana a 5 de Abril de 2006 às 14:57
beijinhos.......
De Laço Rosa a 5 de Abril de 2006 às 16:26
A minha filhota já tem 2 anos e meio e eu já ando com vontade de ter outro, mas quando penso no trabalho que esta me dá até ponho as mãos à cabeça.
Mas deve estar para breve o inicio dos treinos.
Espero que depois as coisas corram tão bem como com a Marta e a Mariana.
Beijinhos para todas e parabéns.
Cristina e Maria
De Loira a 5 de Abril de 2006 às 16:35
Parece-me q têm sido sensatos... os ciúmes entre irmãos mtas vezes tb são potenciados pelos pais...
O meu sobrinho já tinha 6 anos qd o irmão nasceu... estava em minha casa, qd o pai ligou a avisar q o mano já tinha vindo ao mundo... ele foi sentar-se num cantinho sozinho (adivinhando o conteúdo da conversa) a agarrar nas pernas e de lagriminha no olho... :) Levou mtos miminhos, mas smp sem falarmos no assunto ou dizermos q era ciumento. Agora, volvidos quase 4 anos, parece pai do irmão!!! é que até lhe dá o pequeno almoço e tudo!!!
bj*
De mamã pintainha a 5 de Abril de 2006 às 20:53
Buáaaaaaaaaaaaaaaa, como eu te invejo :s
Eu sinceramente não sei o que fazer, quando leio o teu blog e o da Manuela (mamã do André) fico a pensar onde foi que eu errei, não consigo por rotina no pinto, só quer fazer o que lhe dá na real gana, voces as duas não, voces parecem ter tudo tão bem controlado....enfim, acho que só mesmo a mamã kika é que me entende porque temos putos muuuuito parecidos.
jinhos gaaaandes.

P.S- Vou-te construir o relogio do Noddy, tens é de me dar o teu mail para eu te enviar o codigo.

Comentar post